Gizmodo



CES 2018

Com as resoluções de ano novo ainda fresquinhas na cabeça de todo mundo, a Peloton anunciou seu segundo grande produto na CES 2018 nesta terça-feira (9): uma esteira. Porém, como o CEO da Peloton, John Foley, me explicou, a nova Peloton Tread é mais do que uma máquina de correr.

Ela está sendo descrita como um estúdio fitness privado, que oferece a capacidade de fazer uma série de exercícios transmitidos ao vivo por streaming a partir do estúdio da empresa em Manhattan. Mas ela também vai custar US$ 4 mil (R$ 12,9 mil em conversão direta), além de uma mensalidade de US$ 39 (R$ 125) se você quiser ter acesso às aulas ao vivo. E o detalhe mais maluco disso tudo é que quase parece valer a pena.

• A Samsung colocou um alto-falante da AKG em uma geladeira, porque sim
• Nova bandana da Philips promete melhorar seu sono sussurrando no seu ouvido

O verbo “parecer” é muito importante aqui. Depois de minha conversa com Foley, pulei na Peloton Tread e corri um pouco. Enquanto eu estava na máquina, posicionada dentro do estande de madeira limpo da Peloton na terça-feira, uma versão melhor de mim mesmo passou diante de meus olhos antes mesmo que eu desse meu primeiro passo.

Sim, essa era a sensação. Foi passageira, como a que você sente ao se sentar dentro de um carro chique ou depois de dar uma mordida numa lagosta. Ou poderia ser permanente, do tipo que te deixa contente por ter gasto US$ 4 mil em algo que funciona da mesma maneira que uma outra alternativa de US$ 500 (R$ 1,6 mil).

A sensação é, obviamente, o resultado de um marketing muito inteligente. A apresentação de vendas da Peloton é polida e atraente no melhor estilo Apple, e, embora eu saiba que essa metáfora já tenha sido usada demais, ela funciona particularmente bem nesse caso.

Assim como o iPhone de R$ 7 mil, a Peloton Tread é propagandeada como uma experiência, não apenas um dispositivo. A tela na frente da esteira parece gritar que “comprá-la vai te deixar em forma e bonito/bonita como os instrutores/instrutoras da Peloton que ficam te animando diretamente de Nova York”.  A bicicleta ergométrica da Peloton, também com tela e conectada à internet, já tem seu próprio público de culto. Agora, a empresta está tentando arrebatar mais devotos com um produto mais versátil que custa o dobro do primeiro.

Falando da maneira mais básica possível, a Peloton Tread é só uma esteira chique com uma tela grande aparafusada na frente. Os controles são mínimos, com botões em ambos os lados para controlar velocidade e inclinação (isso significa que você não precisa detonar o botão de aumentar velocidade para chegar no seu ritmo preferido).

A tela de 32 polegadas permite que você navegue entre diversas aulas, incluindo intervalos de corrida, exercícios de ginástica e ioga. A correia debaixo de seus pés é na verdade uma série de tiras firmes, cobertas por borracha que absorvem o choque e ficam em cima de rolamentos de esferas. O efeito é algo parecido com correr em uma dessas pistas de atletismo em poliuretano. Em resumo, é um belo equipamento.

O que é mais atraente no ecossistema da Peloton são as aulas. Através daquela bela touchscreen enorme, você pode escolher entre o que parece uma série interminável de exercícios. Alguns fazem você se movimentar para fora da esteira para trabalhar com pesos, e outros te dão instruções de posições e alongamentos de ioga. Quando você termina, você pode guardar os pesos e os acessórios dentro da esteira, graças a bolsas de tecido com zíper. Mas, repetindo, para aproveitar a biblioteca de aulas, incluindo as feitas ao vivo, você precisa pagar uma mensalidade de US$ 39.

Então, vamos fazer algumas contas. A Peloton está vendendo sua Tread por US$ 4 mil, e você pode reservar uma unidade agora com um depósito de US$ 250 (R$ 807). Se você não esta grana sobrando, você pode se inscrever para um plano de pagamento que custa US$ 149 por 39 meses. Esse pagamento inclui os US$ 39 mensais durante o plano de pagamento.

Ainda assim, estamos falando de US$ 150 (R$ 484) por mês por pouco mais de três anos para ter a esteira e as aulas. Depois disso, você ainda precisa pagar a mensalidade de US$ 39. Para a maioria das pessoas, isso é mais caro do que uma academia de ponta. E embora você sempre possa cancelar o plano, a esteira vai potencialmente ficar no seu porão por gerações.

Eu adoraria dizer que me convenci a não querer a Peloton Tread, mas eu estaria mentindo. Ela é bem maneira, e eu odeio ir até a academia.

Para a minha sorte e da minha segurança financeira, eu não posso enfiar uma delas no meu pequeno apartamento no Brooklyn. Eu posso me inscrever nas aulas por meio do app para iOS ou Android por US$ 13 mensais (R$ 41,90), e provavelmente vou testar isso. A Peloton disse que nos enviaria uma unidade para review, que eu planejo instalar no meio da redação do Gizmodo US para me envergonhar diariamente.

Até lá, você precisa levar esse belo novo dispositivo fitness a sério, como ele é: muito legal e muito caro. Mas ele é tão legal!

Imagem do topo:  Adam Clark Estes/Gizmodo




VOLTAR AO TOPO