Gizmodo



carros elétricos

Os dias do bom e velho motor a combustão, que revolucionou o transporte mas também contribuiu com o iminente apocalipse ambiental, talvez estejam contados.

• Todo carro elétrico da Tesla terá hardware para dirigir de forma totalmente autônoma
• A quantidade impressionante de plástico que produzimos e o que fizemos com ela

Reportagens dos jornais britânicos Guardian e Financial Times indicam que o Reino Unido deve estabelecer a proibição da venda de veículos carros e camionetas movidos a diesel e combustíveis derivados do petróleo até 2040. A iniciativa faz parte de um plano de qualidade de ar e inclui veículos híbridos. Se o projeto seguir em frente, será obrigatório que todos os novos carros e camionetas vendidos no país tenham motores totalmente elétricos.

Um porta-voz do governo disso ao Guardian – que afirma ter tido acesso a trechos da proposta – que a iniciativa está principalmente relacionada com preocupações sobre a qualidade do ar. Um recente relatório governamental concluiu que a fumaça mata pelo menos 40 mil pessoas no Reino Unido por ano.

“A baixa qualidade de ar é o maior risco ambiental à saúde pública do Reino Unido, e esse governo está determinado em tomar fortes ações no período mais curto possível”, disse o porta-voz. “É por isso que estamos oferecendo aos conselhos novos financiamentos para acelerar o desenvolvimento de planos locais, parte de um ambicioso plano de £ 3 bilhões para limpar o ar sujo em torno das nossas vias.”

Mike Hawes, chefe executivo da Society of Motor Manufacturers and Traders – uma sociedade que existe para apoiar e promover os interesses da indústria automobilística do Reino Unido – disse ao Financial Times que acha que a iniciativa tem o potencial de prejudicar 800 mil empregos na área automobilística do país, a menos que o governo ofereça iniciativas para compensar “uma demanda de baixíssimo nível […] já que consumidores se preocupam com os preços, variedade e estações de carregamento”.

Os planos dependem um pouco do que irá acontecer na prática, em relação à capacidade de se fabricar carros a preços acessíveis. Como o Jalopnik noticiou neste mês, a indústria mundial de veículos elétricos enfrenta restrições constantes com materiais fundamentais, como potencial escassez de materiais de bateria, incluindo lítio e particularmente cobalto, o que exigirá muita pesquisa para alternativas escaláveis.

No começo de julho, a França anunciou um plano similar, com a mesma data: 2040. No entanto, a política é descrita como parte de uma estratégia para alcançar os objetivos de redução de emissão de carbono realizados no Acordo de Paris. A Índia, que tem um dos piores registros de poluição do ar do planeta, está se preparando para um objetivo ainda mais agressivo para a limitação do uso de petróleo e diesel, em 2030.

[Guardian, Financial Times]

Imagem do topo: AP




VOLTAR AO TOPO