Gizmodo



Games

Ruslan Sokolovsky, um blogueiro que foi preso por jogar Pokémon Go numa igreja russa, foi condenado culpado nesta semana por acusações que incluíam “violação de sentimentos religiosos” e posse ilegal de uma caneta com câmera de vídeo.

• Igrejas na Alemanha vão oferecer Wi-Fi grátis para tentar atrair jovens
• Tumba medieval secreta em Londres revela o túmulo de cinco arcebispos “perdidos”

Sokolovsky publicou um vídeo de si mesmo brincando com o joguinho de realidade aumentada no final do ano passado. Segundo as autoridades russas, o conteúdo “mostrou desrespeito à sociedade”. Os promotores pediram por uma sentença de três anos e meio na prisão. A juíza do caso, Yekaterina Shoponyak, garantiu aos promotores o pedido e sentenciou o blogueiro a três anos e meio por suspensão condicional.

“De acordo com a avaliação especializada, a corte considera o blogueiro Sokolovsky culpado por incitar o ódio, violar os sentimentos religiosos e por posse ilegal de itens técnicos especiais – uma caneta com uma câmera de vídeo”, disse a juíza, de acordo com o site de notícias russo TASS.

O vídeo que Sokolvsky fez ainda está disponível no YouTube e serviu como uma forma de protesto. Para o blogueiro, é ridículo ter uma lei que proíba utilizar o smartphone numa igreja.

Como a Associated Press aponta, a sentença é similar a que foi dada aos membros da banda Pussy Riot, que passaram quase dois anos na prisão na Rússia por tocar uma música dentro de uma igreja. O ato também foi considerado ofensivo à sensibilidade religiosa do país.

“Talvez eu seja um idiota, mas eu não sou de maneira alguma um extremista”, disse Sokolovsky num comunicado por escrito, publicado pelo site de notícias russo Meduza, no mês passado.

“A muito tempo atrás, pessoas eram presas em campos e por tempos maiores – não por três anos e meio, mas por décadas – porque eles brincavam [obscenamente], por exemplo, sobre o comunismo e sobre Stalin”, continuou Sokolovsky.

“Agora acontece que eles querem me prender por três anos e meio [em termos reais] porque eu brinquei de forma obscena com a ortodoxia e com o patriarca de Moscou. Para mim, isso é selvageria e barbaridade. Não entendo como tudo isso é possível. Entretanto, como temos visto, é bem possível mesmo”.

O blogueiro estava em prisão domiciliar desde setembro de 2016, antes de ser formalmente detido no mês seguinte por violar os termos de uma limitação que o proibia de publicar um novo vídeo na internet.

Existe alguma confusão sobre a acusação de que ele carregava consigo uma câmera ilegal disfarçada de caneta. Durante o julgamento, ele teria dito que a caneta não era sua, e que nem mesmo era uma câmera, apenas uma caneta com lanterna. As notícias de sua sentença não esclareceram esse aspecto bizarro do julgamento.

Durante o julgamento, Sokolovsky se desculpou por qualquer pessoa que tenha se ofendido com seu vídeo, que foi filmado na Igreja de Todos os Santos de Ecaterimburgo, mas aparentemente isso não o ajudou nem um pouco. Como ele está sob suspensão condicional, não está claro quando será realmente enviado para o presídio.

[Associated Press e TASS]




VOLTAR AO TOPO